Nossa História

A+ A A-

Educação Vicentina na história

A educação esteve presente desde as origens da Companhia das Filhas da Caridade, a qual se deu em Paris/França, no dia 29 de novembro de 1633. Nesta data, Luísa de Marillac reúne em sua casa um grupo de jovens camponesas, desejosas de dedicar suas vidas, seu tempo, seus dons para o serviço dos mais pobres. Entre as tarefas assumidas, está ao ensino às crianças, particularmente as meninas e os pobres. As “Pequenas Escolas”, como eram denominadas, surgem especialmente no meio rural e são estabelecidas junto às Confrarias da Caridade, ação empreendida por Vicente de Paulo desde o ano de 1917 e junto às quais as primeiras Irmãs atuaram de forma direta. Coube à Luísa a organização pedagógica destas escolas e o preparo das mestras. Considerando que, para a época, o acesso à cultura era privilégio das classes abastadas, as Escolas Vicentinas oportunizavam o ensino básico e gratuito aos mais desfavorecidos, conectado com um ativo processo de evangelização.

Ao longo dos séculos, a Educação Vicentina acompanhou o desenvolvimento da educação, contextualizando sua proposta e prática pedagógicas às diferentes realidades. Contudo, o princípio orientador que acompanhou esta atualização situa-se na mesma convicção intuida pelos Fundadores: a educação assumida como ação de amor-serviço a Deus em favor dos mais pobres. Foi essa consciência identitária que levou a Companhia a ultrapassar as fronteiras da França e empreender frentes de missão em outros países.

O ano de 1849 assistiu à chegada das primeiras Filhas da Caridade no Brasil, vindas da França. Instalando-se na cidade de Mariana /MG, deram início à primeira obra educativa em terras brasileiras: o Colégio da Providência. Em 1904, chegaram ao Paraná, mais precisamente à Colônia Polonesa de Abranches, próximo a Curitiba, três Irmãs vindas da Polônia. Através delas, a Companhia respondeu ao pedido dos imigrantes poloneses que aí residiam, desejosos de oportunizar uma educação de qualidade a seus filhos/as. Nasce, assim, a Escola Polonesa São José – hoje Colégio Vicentino São José, sendo esta a primeira obra da Província de Curitiba. Na esteira desta, outras obras educativas foram abertas, muitas das quais permanecem ativas até hoje.

 

A Chegada das Irmãs Vicentinas a Toledo

 

Pela interferência do Pe. Antônio Patui, foi possível a vinda de três Irmãs da Congregação Vicentina para Toledo, Ir. Verônica Sawtczuk, Ir. Lúcia Mikosz e Ir. Elia Bassani. A chegada foi em 01 de fevereiro de 1948 e em 01 de março, deste mesmo ano, iniciou o funcionamento da Escola Imaculado Coração de Maria, no prédio da Igreja, na rua 7 de setembro.

O início das atividades escolares foi muito comemorada pelos moradores de Toledo, e hoje, o Colégio Incomar é visto e respeitado pelos toledanos como um dos maiores colaboradores do desenvolvimento sócio-cultural educacional do município.

Se no início as crianças estudavam sentadas nos bancos da igreja, ajeitando-se como era possível, hoje, dispondo das mais modernas instalações, o Colégio INCOMAR, mais uma vez se lança à frente, sempre primando pela formação dos seus educandos enquanto PESSOAS HUMANAS de valor e riqueza inestimável perante Deus e os homens.

De 1948 até 1960 a escolinha de madeira foi o terreno fértil, onde os primeiros toledanos puderam adentrar ao mundo dos saberes constituídos. Em 14 de novembro de 1961, pelo Decreto Presidencial nº 50.280/61 e Ato nº 11, passou a funcionar o Ginásio Imaculado Coração de Maria; agora, abrigado nas instalações de alvenaria, com amplas salas de aula, biblioteca, laboratório de ciências.

A partir de 1965 entra em funcionamento o 1º curso normal colegial do município, visando a preparação dos futuros professores.

E nova conquista deu-se 1972 com a abertura de turmas para o Pré-Escolar.

 Fato este, reconhecido conforme as palavras do escritor toledano Oscar Silva, "o relevante serviço prestado pelas Irmãs da Caridade de São Vicente de Paulo, sobretudo através do INCOMAR, se constitui num dos maiores patrimônios legados ao povo de Toledo do Oeste paranaense" (SILVA, Toledo e sua História, p.278).

Tão logo, a ampliação das instalações, a partir de 1997 devido ao aumento da demanda de matrículas para o recém criado curso do Ensino Médio. A conclusão das obras de ampliação deu-se no início de 2000, colocando à disposição da comunidade toledana instalações construídas visando atender as necessidades didáticas, pedagógicas e humanas, de uma "Educação para todos" conforme prevê a LDBEN 9394/96.

Num último retrospecto, vale lembrar que a primeira turma do curso primário se formou em 1949, a do ginásio em 1965, os primeiros professores do curso normal em 1968 e, em 1998 a primeira turma do Ensino Médio. Do início até hoje são mais de 50 anos de amor e dedicação à Educação e à formação do cidadão do oeste do Paraná.